Projeto Lixo e Arte, ajudando a Natureza!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Letra A - O Jornal do Alfabetizador

Professora de Pimenta Bueno tem perfil publicado em importante jornal de Minas Gerais
ARNALDO B. T. MARTINS

Foto: Reprodução

Pimenta Bueno é uma cidade que deve se orgulhar das boas coisas que tem. Juntamente com o desenvolvimento industrial que vem se consolidando paulatinamente, os recursos humanos evoluem e personalidades despontam dessa terra, enaltecendo o nome do município em outras localidades.

A professora Claudinéia Gimenes, que trabalhou na escola Crivelli e atualmente está como Coordenadora Pedagógica na Secretaria Municipal de Educação – SEMEC, teve seu Perfil publicado pelo Jornal “Letra A”, do Centro de Alfabetização e Escrita de Minas Gerais – CEALE.

Pertencente a uma das classes trabalhistas mais importantes e menos reconhecida, principalmente no que se refere ao justo pagamento pelos digníssimos serviços que oferece à sociedade, a professora acredita no grande potencial da Educação, e se destaca por ações diferenciadas de ensino que oferece aos seus alunos.

Leia abaixo um trecho da matéria publicada na página 16 do Jornal “Letra A”:

Em 2003, Claudinéia assumiu uma turma de 1ª série na Escola Municipal Maria Conceição Ramos do Amaral Crivelli, em Pimenta Bueno. Ela conta que, nesse período, encontrou professores e amigos com os quais desenvolveu muitos projetos, dentre eles, o Festa Junina e o Onde está a escrita? "Nós aproveitamos o interesse dos alunos e promovemos diversas situações para trabalhar a leitura e a escrita", conta. Os projetos integravam festas, danças e comidas típicas, além de tecnologias e mídias, sempre contando com o apoio da escola e dos pais.

(...)

Atualmente, Claudinéia trabalha como coordenadora pedagógica na Secretaria Municipal de Educação de Pimenta Bueno. Após onze anos como alfabetizadora, ela conta que sua experiência em sala de aula contribui muito para o que faz hoje. "Quando olho para trás, penso que se não tivesse passado por tudo o que eu passei, não teria a bagagem que tenho para desempenhar meu trabalho atual."

Sem costume de planejar seu futuro a longo prazo, a educadora deixa as coisas "acontecerem como devem acontecer". Mas uma certeza Claudinéia leva consigo: quer trabalhar sempre com o que mais gosta, a educação. E essa história de amor ainda tem muito tempo pela frente.”

CLIQUE AQUI e leia o Jornal na íntegra, com a íntegra do Perfil da Professora pimentense:


* Obrigada Dado Martins, por sempre valorizar nossa gente!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

PROJETO: ONDE ESTÁ A ESCRITA?


Oi "Gente que Educa"! Tudo bem com vocês?
Desculpem pela ausência. Estou tentando organizar meu tempo...está um tanto complicado, mas
vamos lá...

Gostaria de compartilhar com vocês o projeto: Onde está a Escrita? que desenvolvi na Escola Crivelli, em parceria com a professora Adriana.
Este projeto tem como principal referência a coleção Instrumentos da Alfabetização do CEALE - Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita.

OBJETIVO GERAL

  • Conhecer, utilizar e valorizar os modos de manifestação e circulação da escrita na sociedade em diferentes suportes, facilitando o processo de construção da leitura e escrita, com uma aprendizagem prazerosa e significativa.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Conhecer os diferentes gêneros textuais que circulam na sociedade.
  • Valorizar o uso da cultura escrita e suas diferentes funções.
  • Identificar finalidades e funções da leitura e escrita.
  • Diferenciar os gêneros textuais a partir de suas funções.
Cronograma das Atividades:

METODOLOGIA

O presente projeto será desenvolvido em quatro etapas, com visitas a espaços em que a escrita circula (biblioteca municipal, banca de jornal e revistas, a rua e a casa), para exploração de diferentes gêneros textuais que circulam nesses espaços. Pretende-se concluir o projeto com a elaboração de portifólios individuais. Além de permitir a familiarização da criança com os diferentes espaços de uso da escrita e os diferentes gêneros textuais, o projeto servirá também para diagnosticar o nível de letramento das crianças.

Como o projeto prevê visitas e pequenas excursões, faz-se necessário, antes de tudo, estabelecer “combinados” com as crianças sobre seu comportamento, definindo regras simples que podem ser escritas em cartazes. Outro fator importante será o armazenamento, em um computar ou pen drive, das fotos tiradas durante as visitas para análise e discussões nas rodas de conversas.

ALGUNS TRECHOS DO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO

...Na sexta-feira (28/05/10), os alunos puderam fazer a excursão até a biblioteca pública municipal. No dia anterior levaram o bilhete de autorização, inclusive ajudaram a professora na elaboração do mesmo. (Nesse dia acompanhei a turminha animada)..

...A visita à banca de revistas teve momentos de grande relevância, aumentando o conhecimento das crianças sobre a escrita e sua função. No momento em que os alunos se aproximavam do monte de jornais que se encontravam no chão, fiz alguns questionamentos: “Vocês sabem me dizer o que isto?” (apontando para o jornal). “ É jornal, professora”, respondeu-me um deles. “Para que serve o jornal?”, continuei questionando. Pensaram, pensaram, disseram que não sabiam. Insisti, “Vamos lá, arrisquem. Para que serve o jornal?”. “É para dar noticias”, um gritou todo empolgado. “Mas é só para dar noticias? O que mais temos dentro do jornal?”. Assim segui nossa conversa. Essa intervenção é apenas um dos momentos fascinantes desse dia...

... Finalmente, com os portifólios organizados, os CDs gravados, quarta-feira (02/06/10) às 18 horas é marcada a reunião com os pais. Momento de finalização...

*Para desenvolver o projeto “ONDE ESTÁ A ESCRITA?”, foi imprescindível a parceria com a professora Adriana Bonin e sua turma do 1º ano do ensino fundamental de nove anos, bem como o apoio da equipe gestora da Escola Municipal Maria C. R. do A. Crivelli.

Projeto Brincar é Aprender!